quarta-feira, 22 de março de 2017

EDUARDO GUIMARÃES, DO BLOG DA CIDADANIA, FOI SEQUESTRADO PELO FASCISTA JUIZ MORO: NOSSO VEEMENTE REPÚDIO AO REGIME DE EXCEÇÃO PATROCINADO PELA FAMIGERADA OPERAÇÃO LAVA JATO NÃO IMPEDE DE ALERTAR QUE O BLOGUEIRO FOI VÍTIMA DE SUA PRÓPRIA POLÍTICA EM DEFESA DA CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS QUANDO ESTES QUESTIONAVAM O GOVERNO DILMA (PT)!


Eduardo Guimarães do Blog da Cidadania foi literalmente sequestrado ontem (21.03) pela PF a mando do Juiz Moro, em mais um capítulo aberrante do regime de exceção que a “República de Curitiba” busca impor ao país. Sua condução coercitiva foi completamente ilegal do ponto de vista da própria Constituição burguesa e de seu farsante “Estado democrático de Direito”. A PF exigiu que ele declinasse a fonte do furo jornalístico quando denunciou com uma semana de antecedência a operação de prisão provisória do ex-presidente Lula em março de 2016, mesmo sendo o sigilo da fonte uma garantia constitucional. Além disso, os delegados da PF começaram a colher o depoimento sem a presença de seu advogado e, ainda por cima, Moro já processava o blogueiro, ou seja, agiu abertamente em causa própria e em clara retaliação, o que é proibido pela própria legislação pátria! Os computadores e celulares de Guimarães também foram confiscados e os dados colhidos pela PF, em um flagrante ataque ao direito de expressão e as liberdades democráticas. Desde o BLOG da LBI repudiamos publicamente essa ação reacionária do Juiz Moro. Fomos a primeira corrente política a denunciar o caráter fascista da Lava Jato ainda em 2014, quando o PT, Dilma, Lula e o conjunto da esquerda (inclusive o PCdoB, partido o qual o blogueiro é filiado) que hoje protestam contra a condução coercitiva de Guimarães saudavam entusiasticamente as ações do Juiz Moro em nome do apoio ao “combate a corrupção”. Nossa defesa incondicional do editor do Blog da Cidadania, mesmo discordando diametralmente de suas posições políticas, como seu apoio aos governos Lula e Dilma e o ataque que ele fazia aos militantes de esquerda que não aplaudiam as medidas neoliberais das gestões petistas, reforçam nossa responsabilidade de pontuar que Guimarães é vítima de sua própria política de defender a criminalização dos movimentos sociais. O regime de exceção que hoje Moro deseja implantar no país foi alimentado pela Frente Popular com medidas como a Lei Antiterrorismo e a repressão aos protestos populares com o movimento “Não Vai ter Copa” e aos “Black Bloc´s, ataques apoiados por Eduardo Guimarães! Em fevereiro de 2014 o BLOG da LBI denunciou essa postura vil de Guimarães, quando a mídia “murdochiana”, tendo a frente a Rede Globo, montou uma farsa para imputar nos manifestantes e particularmente aos Black Blocs a responsabilidade pelo ataque terrorista que acaba de resultar na morte do cinegrafista da Band, Santiago Ilídio Andrade. Naquele momento escrevemos “Não poderíamos deixar de registrar a conduta corrupta do PCdoB, que dirige a UNE, além dos blogueiros ‘chapa branca’, como o facínora Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania), defendendo que ‘O protesto violento tem que virar crime inafiançável’”(Por que a esquerda está em silêncio diante do atentado policial que resultou na morte do cinegrafista da Band? Será que comprou a versão ‘murdochiana’ responsabilizando novamente os Black Blocs?” (BLOG da LBI, 10.01.2014). Para não deixar dúvidas da posição canalha do Blog da Cidadania vejamos literalmente o que Guimarães defendia na época do movimento “Não vai ter Copa: “Não podemos transformar protestos em um ‘deus’ que todos são obrigados a cultuar. Protestar é um direito, de acordo com a Constituição, mas é um direito que só pode ser exercido contanto que não infrinja outros direitos, como estão fazendo, por exemplo, esses grupos que querem impor ao Brasil suas opiniões sobre a Copa” (O culto ao “deus” Protesto, 28.05.2014). Esse é o mesmo argumento "legal" que Moro utiliza contra Guimarães no âmbito do crime de suposto “vazamento”, alegando que o Blog da Cidadania é um “veículo de propaganda política” responsável pelos “crimes de violação de sigilo funcional e obstrução à investigação policial” !!! Guimarães já tinha sido intimado, em fevereiro, para prestar esclarecimentos em outra investigação, sobre supostas ameaças que ele teria feito ao juiz Sergio Moro nas redes sociais. Ele chamou o magistrado de psicopata no Twitter e disse, dirigindo-se aos leitores, que os “delírios” do juiz “vão custar seu emprego, sua vida”. A violenta ação judicial de Moro muito se parece com o clamor repressivo que o blogueiro usou contra as Jornadas de Julho de 2013 afirmando “O que fazer com os black blocs?... Respondi que dez black blocs destruidores, cheios de músculos e vitalidade juvenil e dopados por muita, muita raiva se farão parecer mil pessoas a cada vez que forem à rua brincar do que gostam. Não obtive uma resposta à questão sobre o que fazer com os black blocs que não seja simplesmente deixá-los continuar a fazer o que estão fazendo. Nada de lei e nada de repressão policial. Eles estariam se suicidando, do ponto de vista imagético. Lembrei que se a polícia não tivesse chegado os black blocs teriam esfolado vivo o prefeito de São Paulo, ano passado. E que quase conseguiram trucidar o prefeito porque a polícia usou essa tática de se omitir.” (10.01.2014). Guimarães chegou ainda a apoiar a “Lei Antiterrorista” de Dilma, ao declarar no artigo “Quem decidirá se a lei antiterror será criada serão os black blocs” (12.02.14) que “Se morteiros, rojões, estilingadas, pedradas, pauladas etc., etc. continuarem sendo disparados contra alvos aleatórios em plena via pública, o povo vai exigir a lei antiterror – e, talvez, muito mais em termos de instrumentos de repressão – e a classe política irá obedecer bovinamente. Aliás, não irá demorar para setores radicais de direita começarem a responsabilizar Dilma Rousseff pelo que irão chamar de ‘perda de controle’. Daí, se a lei não for criada com o apoio deste governo acabará sendo criada com o apoio dos que o derrotarem nas urnas, caso a catarse desses manifestantes provoque o desenlace político que esses grupos buscam”. A LBI, da mesma forma que hoje repudia a condução coercitiva de Guimarães, denunciou em passado recente a repressão aos Black Bloc´s, vergonhosamente apoiada na época pelo Blog da Cidadania! Não esquecemos que em fevereiro de 2015 também denunciamos a perseguição da Rede Globo ao Blog Cafezinho, mesmo discordando de suas posições políticas. Naquele momento nos solidarizamos com Miguel do Rosário e exigimos o fim da perseguição aqueles que denunciam a manipulação midiática capitalista e a Rede Globo em particular. Alertamos que a ofensiva contra a chamada ‘imprensa alternativa’ que não está alinhada aos grandes meios corporativos de alienação de massa da burguesia em nosso país era parte de uma cruzada maior contra o conjunto dos movimentos sociais e a luta dos trabalhadores, recrudescimento que vem se aprofundando desde as ‘Jornadas de Junho’ com a prisão dos Black Bloc´s e, depois, no processo contra os 23 ativistas do Rio de Janeiro, entre eles Sininho, Igor Mendes e Karlaine, farsa jurídica que levou esses companheiros ao cárcere, em uma ação orquestrada pela justiça a serviço do governo Cabral-Pezão e que teve apoio de Dilma (PT). Mesmo divergindo das posições políticas de Miguel do Rosário, que junto com outros blogueiros ‘chapa branca’ como Eduardo Guimarães chegaram a acusar os Black Bloc´s de fazerem o jogo da direita, do PSDB e da própria Globo contra o governo Dilma nas manifestações de 2013, cantilena que acabou colaborando com a sanha repressiva contra os lutadores sociais e alimentando uma investida reacionária, repudiamos de forma veemente a ação judicial de Ali Kamel e da Globo contra Miguel do Rosário e convocamos a ampla solidariedade contra a perseguição ao seu Blog. Como genuínos trotskistas, mesmo nos delimitando a época com o limitado programa anarquista dos “Black Blocs”, jamais condenamos suas ações quando voltadas a atacar o Estado burguês, pelo contrário, na medida de nossas forças militantes sempre estivemos em “frente única” com estes companheiros para responder aos ataques policiais e questionar a ordem capitalista no vivo campo de batalha. Nossa crítica leninista a este setor anarquista sempre partirá do mesmo campo da batalha e nunca para justificar a repressão estatal, como se a PM necessitasse dos desvios “ultra-esquerdistas” dos “Black Blocs” para atacar o conjunto do movimento de massas. Da mesma forma agora, mesmo combatendo duramente o programa burguês de colaboração de classes da Frente Popular (PT, PCdoB) e de seus apoiadores na blogosfera (O Cafezinho, Blog da Cidadania, Conversa Afiada...) repudiamos qualquer repressão e perseguição de Moro e do Estado burguês contra estes reformistas. Como Marxistas Revolucionários não termos a menor ilusão de que a recíproca seria a mesma, agimos por uma questão de princípios, de moral revolucionária e não por conveniências políticas ou por respeito a ordem burguesa e sua Constituição, como fez Guimarães quando exigiu a prisão dos Black Bloc´s e apoiou a proposta de “Lei Antiterrorista” apresentada por Dilma, aplaudida por gente como Sergio Moro e Deltan Dellagnol!