domingo, 22 de março de 2020

PANDEMIA MUNDIAL: UM PROGRAMA DE TRANSIÇÃO TROTSKISTA PARA DERROTAR O CORONAVÍRUS


Para começar qualquer texto sério e rigoroso sobre a pandemia mundial de Coronavírus é necessário falar da China. Não simplesmente porque este país foi apresentado pela mídia internacional como o primeiro foco da epidemia, notícia já amplamente questionada por organismos científicos do próprio governo dos EUA, porém pela dimensão populacional da China, e mais precisamente pela densidade demográfica da província de Hubei (cerca de 60 milhões de habitantes, ou seja, a população da Itália inteira), o Coronavírus de fato se espraiou na região, contaminando rapidamente mais de 70mil chineses. Descrever cientificamente o que ocorreu na China, é a “chave da equação” para qualquer análise que se proponha marxista sobre o tema que monopoliza as atenções de todo o mundo. Hoje o governo chinês em meio as vésperas do pico da pandemia mundial, com a declaração de uma quarentena global pela primeira vez na história, afirma que o Coronavírus foi praticamente debelado no país, se extinguindo a contaminação comunitária e deixando um saldo de cerca de 3 mil mortos num total de 1,5 bilhão de habitantes. Neste momento (22/03), onde o surto do Coronavírus apenas se inicia nos EUA, já se contabilizam cerca de mil óbitos e cerca de 30 mil contaminados no país de 330 milhões de pessoas, o contraste já se faz brutal em relação ao país asiático. Mas voltemos a China, a pergunta que qualquer pesquisador honesto do Coronavírus deve fazer em primeiro lugar é como se erradicou o vírus em tão pouco tempo (perto de três meses) e relativamente com poucas mortes se levarmos em conta as dimensões do país. A enfermidade Covid-19 é fundamentalmente perigosa para o conjunto dos pacientes, e não somente para os idosos, porque se agrava-se o quadro é necessário o “entubamento” do enfermo, ou seja a utilização de respiração mecânica com ventiladores pulmonares. Estes equipamentos não estão disponíveis em quantidade milenar para as UTI’s, nem mesmo no melhor sistema de saúde do mundo, imaginem nos piores e sucateados hospitais públicos dos países periféricos ou mesmo imperialistas, totalmente defasados por conta da política neoliberal. Mesmo a Alemanha que tem uma rede sanitária e hospitalar considerada de “excelência”, não dispõe de ventiladores mecânicos aos milhares para atender sua população afetada, isso também pode se dizer da Suécia ou Dinamarca, “modelos” na questão de um bom sistema de saúde público. Registre-se que não estamos falando do atendimento ambulatorial aos enfermos do coronavírus que não necessitam de uma internação intensiva, nem mesmo nestes casos o sistema de saúde nos regimes capitalistas estão tendo capacidade de um pronto atendimento minimamente satisfatório.Porém a China como qualquer outro país do mundo, imperialista ou imperializado, também não possuía em sua rede pública hospitalar milhares de ventiladores pulmonares, apesar das gigantescas dimensões do país. O governo do presidente Xi Jinping foi “pego de surpresa” com a eclosão do vírus introduzido em seu país por uma operação criminosa da CIA em meio a disputa da tecnologia 5G, seu sistema de saúde não teve condições de absorver integralmente os cuidados necessários para os pacientes mais graves, surgiram as primeiras centenas de vítimas da guerra bacteriológica movida pelo imperialismo ianque para tentar manter sua hegemonia econômica mundial. Entretanto a alternativa emergencial adotada pelo governo chinês foi típica de um regime de economia socializada e estatal, centralizou recursos econômicos para construção imediata de hospitais na província de Hubei e fabricação de milhares de ventiladores mecânicos em um tempo recorde, paralisando parcialmente a produção industrial do país exclusivamente para este fim. Esta iniciativa chinesa não poderia ser “imitada” por nenhum outro país capitalista do planeta, nem mesmo o desenvolvido EUA ou a “harmoniosa” e pujante Alemanha, simplesmente porque baseiam sua economia na anarquia do mercado e não na planificação econômica central do Estado. Enquanto o governo do Partido Comunista Chinês parece ter devolvido o “presente” viral recebido para o imperialismo, o resto do mundo assiste atônito a Pandemia assumir ares do apocalipse, diante da impotência dos regimes burgueses debelarem a crise capitalista, que ameaça milhões de vidas que serão consumidas pela fome, doenças graves e pelo próprio Coronavírus. Não temos a menor ilusão em “aconselhar” governos capitalistas com pautas sanitárias, ou mesmo sauda-los por medidas draconianas e antidemocráticas contra os direitos de organização da população, como faz a esquerda revisionista em todo o globo. Os Marxistas Leninistas levantam diante da grave crise mundial uma plataforma concreta de ação política para a mobilização do proletariado internacional, este programa não poderia ser outro a não ser o genuíno Programa de Transição Trotskista, única ferramenta revolucionária das massas para derrotar a sinistra pandemia do Coronavírus.

1)  ESTATIZAÇÃO DE TODO O SETOR DE SAÚDE E ALOCAMENTO MASSIVO DE VERBAS PÚBLICAS PARA OS HOSPITAIS SEM QUALQUER RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA E DE TETOS. CONSTRUÇÃO IMEDIATA E EMERGENCIAL DE MIL NOVAS UNIDADES MÉDICAS DE ATENDIMENTO EM CADA PAÍS. FABRICAÇÃO DE VENTILADORES PULMONARES SOB UM REGIME DE EXPROPRIAÇÃO DE INDÚSTRIAS DO SETOR OU SIMILARES

2)  NENHUMA DEMISSÃO POR CONTA DA RECESSÃO CAPITALISTA, ESTABILIDADE COM GARANTIA DE PLENO EMPREGO NO PAÍS COM AUMENTO GERAL DE SALÁRIOS PARA MANTER COM PLENA DIGNIDADE A VIDA DE UMA FAMÍLIA

3)  RENDA FINANCEIRA JUSTA ASSEGURADA PELO ESTADO PARA TODO O CONTIGENTE DE DOENTES, INVÁLIDOS E IDOSOS DO PAÍS, SEM NENHUM TIPO DE TRIAGEM OU DISCRIMINAÇÃO

4)  PLANO DE OBRAS PÚBLICAS COM A EDIFICAÇÃO DE  HOSPITAIS, ESCOLAS, CRECHES E CASAS PARA CADA HABITANTE QUE NECESSITE

5)  ESTATIZAÇÃO E AMPLIAÇÃO DE TODOS OS TRANSPORTES DO PAÍS

6)  CANCELAMENTO IMEDIATO DAS TARIFAS PÚBLICAS E IMPOSTOS PARA OS TRABALHADORES. EXPROPRIAÇÃO DAS GRANDES FORTUNAS E RENDAS FINANCEIRAS DA BURGUESIA

7)  SOCIALIZAÇÃO DA INDÚSTRIA AGRÁRIA E DE TODA PROPRIEDADE FUNDIÁRIA, RURAL OU URBANA

8) ESTATIZAÇÃO DOS BANCOS E TODAS AS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS. CANCELAMENTO DA DÍVIDA INTERNA E EXTERNA

9)  COLOCAR TODA A PRODUÇÃO INDUSTRIAL DO PAÍS SOB O CONTROLE DA CLASSE OPERÁRIA

10)  PODER ESTATAL PARA O PROLETARIADO ATRAVÉS DA REVOLUÇÃO SOCIALISTA!