terça-feira, 31 de março de 2020

NOVO PRONUNCIAMENTO DE BOLSONARO: ENQUADRADO PELA CÚPULA MILITAR, O NEOFASCISTA “AMARELA” DIANTE DO IMENSO REPÚDIO POPULAR, NÃO DECRETA O FIM DA QUARENTENA E SEQUER COMEMORA O GOLPE MILITAR DE 1964


Em pronunciamento em rede nacional de TV nesta terça-feira (31/03), onde anteriormente ameaçava suspender a “quarentena” no país via um decreto e comemorar o aniversário do golpe militar de 64, Bolsonaro simplesmente “amarelou”, aparentemente enquadrado pele alta cúpula das Forças Armadas. Porém o motivo do “recuo” político do presidente neofascista reside em bases mais profundas: o imenso repúdio popular ao desastroso governo da extrema direita. A burguesia nacional, procura com cautela a substituição de seu gerente estatal, sem que isso signifique qualquer alteração na sua rota neoliberal de desmonte do Estado e supressão das conquistas históricas da classe trabalhadora brasileira. Nossa caracterização é bem clara, Bolsonaro já não governa com seu entorno mais próximo, é agora tutelado pela alta cúpula das Forças Armadas, e se mantém na presidência da república exclusivamente por conta da ausência de uma alternativa consensuada entre o mercado (leia-se rentistas) e o comando militar. Enquanto a burguesia nacional amadurece a transição, no próprio compasso da definição do quadro sucessório norte-americano, Bolsonaro tenta demonstrar com seu “late mas não tem força de morder” que ainda pode ser útil, reforçando socialmente suas hordas fascistas (igrejas pentecostais e polícias militares) com suas supostas manifestações de demência diária na porta do Palácio do Planalto. 
LATIFUNDIÁRIOS NÃO PARAM DE MATAR DURANTE A PANDEMIA: MAIS UM LÍDER GUAJAJARA ASSASSINADO A TIROS POR JAGUNÇOS EM TERRA INDÍGENA NO MARANHÃO! ORGANIZAR IMEDIATAMENTE OS COMITÊS DE AUTODEFESA DOS OPRIMIDOS!


O líder indígena Zezico Rodrigues Guajajara foi encontrado morto a tiros nesta terça-feira, 31, na Terra Indígena Araribóia, no município de Arame, interior do Maranhão. Desde novembro do ano passado, Zezico Rodrigues é o quinto representante da etnia Guajajara morto. A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), que envolve lideranças de todo o país, divulgou um comunicado informando que o caso está sendo acompanhado pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP) do Maranhão, que acionou a Força-Tarefa de Proteção da Vida Indígena no estado, a FT-Vida. A tensão e as ameaças cresceram exponencialmente no interior da Arariboia, onde vivem mais de 12 mil guajajaras e índios isolados awás-guajás, desde 1º de novembro de 2019, quando o indígena Paulo Paulino, membro do grupo Guardiões da Floresta, foi assassinado com um tiro por invasores. Não resta a menor sombra de dúvida que esse covarde crime contra os povos originários Gujajaras foi consequência da atual política do governo neofascista Bolsonaro. O atual regime bonapartista desmonta a FUNAI e estimula a invasão das Terras Indígenas pelo latifúndio país afora, e ainda diz que vai liberar a garimpagem em terras indígenas e que vai acabar com algumas delas como Raposa Serra do Sol. As ameaças que clã Bolsonaro fez as comunidades indígenas em seu objetivo de liquidação das raizes profundas do país, desgraçadamente estão se concretizando com mais sangue derramado. É uma versão “atualizada” da eugenia nazista, com o genocídio do povo negro e índio que habitam as periferias urbanas e rurais brasileiras. 
56 ANOS DEPOIS: GOLPE MILITAR É COMEMORADO POR BOLSONARO, MOURÃO E AS FFAA... LUTA REVOLUCIONÁRIA DA CLASSE TRABALHADORA PARA DERROTAR O NEOFASCISMO ESTÁ NA ORDEM DO DIA!


Neste 31 de Março completam-se 56 anos do golpe militar de 1964. Bolsonaro e Mourão orientaram os comandantes das FFAA a comemorarem a data que marcou o início da ditadura assassina no Brasil. O Ministro da Defesa e os comandantes das três armas divulgaram a "Ordem do Dia" alusiva a esta fatídico data que está sendo lida neste momento nos quartéis e instalações das Forças Armadas. É um texto que falsifica e distorce a história da primeira à última frase. Começa dizendo que o golpe civil-militar é “um marco para a democracia brasileira”. O comando das FFFA afirma ainda que “As instituições se moveram para sustentar a democracia, diante das pressões de grupos que lutavam pelo poder”. O conluio das classes dominantes, do empresariado, da Igreja Católica e da imprensa burguesa com os quartéis é tratado candidamente como um evento espontâneo, em que “A sociedade brasileira, os empresários e a imprensa entenderam as ameaças daquele momento, se aliaram e reagiram”. 
NOSSA HOMENAGEM A MANOLIS GLEZOS: HERÓI DO PROLETARIADO GREGO QUE ENFRENTOU OS NAZISTAS, MORRE AOS 98 ANOS


Manolis Glezos, uma verdadeira lenda da resistência socialista grega à ocupação nazista, nos deixou ontem, 30/03, perto de completar os 98 anos. Com o fim da guerra, Glezos combateu as tropas britânicas na Guerra Civil que se seguiu após a ocupação nazista. Foi um ícone político da luta contra a ditadura dos coronéis pró-americanos nos anos 1960, mas não parou por aí. Manolis se destacou na vigorosa denúncia à pilhagem da Troika/Berlim realizada contra seu país nesta década. Foi um daqueles homens dos quais Bertold Brecht disse serem “imprescindíveis”. Ele estava hospitalizado desde 18 de março devido a uma gastroenterite e uma infecção urinária e não resistiu a uma parada cardíaca, registrou a televisão estatal grega ERT. Já havia sido internado em novembro passado por problemas respiratórios. Ao longo de sua vida, foi condenado 28 vezes por sua militância revolucionária, inclusive três vezes à morte. Da II Guerra Mundial à ditadura dos coronéis, passando pela Guerra Civil Grega, passou 11 anos e 4 meses no cárcere e 4 anos e 6 meses no exílio. Várias vezes deputado, foi jornalista e escritor, autor de dois avantajados volumes sobre a resistência ao nazismo. Tinha apenas 18 anos quando, junto com o amigo Apostolos Santas, arrancou da Acrópole a bandeira nazista em 31 de maio de 1941 e hasteou a bandeira grega, um feito que serviu de alento a todos os que resistiam à ocupação hitlerista na Europa inteira. 

segunda-feira, 30 de março de 2020

31 DE MARÇO: DEFENESTRAR AS HORDAS FASCISTAS QUE PRETENDEM IR PARA RUA COMEMORAR O GOLPE MILITAR DE 64


Amanhã 31/03 se completará 56 anos de um dos episódios mais trágicos, se não o maior desastre, da história recente do país: O golpe militar de 1964, que levou o então presidente da república, João Goulart a se exilar do país, sem ao menos convocar um único chamado a resistência e luta contra os golpistas genocidas. Em 2020 atravessamos esta fatídica data em meio a uma pandemia mundial, fato que esvaziou as ruas das principais cidades do planeta, e consequentemente as do Brasil também. Porém há algo de comum entre as duas datas, uma cruel similaridade histórica: o terrível medo dos dias seguintes, do que reservava o futuro imediato para a classe operária e o povo oprimido. Se em 1964 a esquerda se temia a morte, pelas mãos da brutal repressão do regime militar, hoje essa esquerda teme a morte pela contaminação do coronavírus, em comum aos dois momentos, a passividade das direções reformistas que optaram pela inação, o caminho mais curto para a morte de milhares de militantes comunistas e populares nas mãos dos gorilas assassinos. O presidente Goulart se refugiou em sua fazenda no Uruguai e seu cunhado Leonel Brizola (então deputado federal e ex-governador do Rio Grande do Sul) foi para Portugal presidir a Internacional Social Democrata. Foram “assistir” de bem longe  o sangrento massacre que os generais, a grande maioria que integravam o gabinete de Jango como o próprio Castelo Branco, promoveram contra os ativistas da oposição de esquerda. 
SUCATEAMENTO DO SISTEMA DE SAÚDE PÚBLICA: POR QUE OS PAÍSES CAPITALISTAS, INCLUSIVE SUAS “METRÓPOLES”, SÃO IMPOTENTES NO COMBATE MÉDICO-HOSPITALAR A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS?


Em todos os hospitais públicos do país a situação beira o caos. O aumento da procura pelos serviços provocado pela pandemia do Covid-19 coloca a nu a completa incapacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) de atender a população trabalhadora e o conjunto dos explorados. A chamada “rede privada” que deveria assistir aos que pagam planos de saúde caríssimos (o grosso da chamada classe média) já se encontra saturada, não suporta a demanda dos que tinham a ilusão que estavam “protegidos” pelas empresas capitalistas do setor, a pequena-burguesia está submedida a uma verdadeira “roleta russa viral mortífera. Para milhões de brasileiros pobres, o SUS é a única alternativa para tratar a saúde. Existem 40 milhões de pessoas sem carteira assinada, na informalidade, sem emprego. São pessoas totalmente desamparadas, vulneráveis que, se adoecerem, irão buscar o sucateado SUS. A situação atual é dramática, de completo caos. Isso porque o SUS já vem sendo sucateado há décadas por obra e graça da burguesia, sob a exigência da banca financeira e do imperialismo. Em todo o país, 42 mil postos de saúde atendem gratuitamente a população. Seis hospitais, todos no Rio de Janeiro, são federais. Há ainda mais de 40 hospitais universitários federais. Os demais da rede pública são geridos por governos estaduais e municipais. Segundo o ministério, 55.101 leitos de terapia intensiva são oferecidos no país, 27.445 são do SUS, são leitos precários e tecnologicamente ultrapassados.
CAMPANHA INTERNACIONALISTA: LIBERDADE IMEDIATA PARA ASSANGE E TODOS OS PRESOS POLÍTICOS QUE PODEM MORRER NO CÁRCERE POR CONTAMINAÇÃO DE CORONAVÍRUS!


De forma completamente arbitrária, a Justiça britânica por meio da juíza Vanessa Baraitser, da corte de magistrados de Westminster, no Reino Unido, se recusou neste dia 25.03 a libertar o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que havia feito essa solicitação por temor de contrair o Coronavírus na prisão onde está detido perto de Londres, anunciou seu comitê de apoio em sua liberdade. Apesar da saúde frágil de Assange, de 48 anos, que no passado sofreu problemas pulmonares portanto pode morrer devido a Pandemia, a juíza se recusou a deixá-lo sair com uma tornozeleira eletrônica, conforme sugerido por seu advogado Edward Fitzgerald. Segundo o comitê de apoio, cerca de cem membros do pessoal carcerário de Belmarsch, onde Assange está preso, estão doentes com sintomas da Covid-19. “As prisões são consideradas epicentros para a disseminação do covid-19 devido à superlotação e à propensão do vírus se espalhar em ambiente fechado”, afirma o documento divulgado pelo WikiLeaks e conclui “A prisão de Belmarsh recebe 300 novos prisioneiros a cada mês, a maioria é dispersa em prisões de todo o país. Belmarsh tem um total de aproximadamente 800 prisioneiros e a maior taxa de suicídio no sistema prisional”. Se o governo britânico não pode proteger a sua própria família real da doença (Príncipe Charles contraiu) ou mesmo seu primeiro-ministro Boris Johnson, como pode proteger os seus prisioneiros mais vulneráveis nas prisões, os quais foram descritos como “campo de reprodução” para o Coronavírus? 

domingo, 29 de março de 2020

TRUMP “INTERVÉM” NA GM PARA OBRIGÁ-LA A PRODUZIR VENTILADORES PULMONARES: O NEOLIBERALISMO NO CORAÇÃO DO IMPERIALISMO IANQUE TAMBÉM TEM SUA FACE ESTATISTA EM TEMPOS DE CRISE



O ultra-neoliberal Donald Trump deu uma ordem “intervencionista” para a GM e as demais montadoras norte-americanas no último 27 de março via o Twitter: “A General Motors DEVE abrir imediatamente sua planta estupidamente abandonada de Lordstown, em Ohio, ou alguma outra planta, e COMECE A FAZER VENTILADORES, AGORA !!!!!! FORD, COMEÇA EM VENTILADORES RAPIDAMENTE !!!!!!”. Ele invocou a Lei de Produção de Defesa, que data da Guerra da Coreia, nos anos 1950, autorizando o governo dos EUA a intervir na indústria para reorientar sua produção, neste caso para obrigar a GM a fabricar ventiladores hospitalares para os infetados com o novo Coronavírus. Com essas duras palavras o presidente ianque mostrou que o neoliberalismo no coração do imperialismo ianque também tem sua face estatista em tempos de crise social, econômica e sanitária provocada pela Pandemia de Coronavírus. Como em uma economia de guerra, o mais importante Estado capitalista do planeta atua centralizado para combater tardiamente os efeitos da pandemia que ele mesmo criou para desestabilizar a economia chinesa. Obviamente que este é um recurso extremo dentro do modo de produção capitalista e da gerência ianque comandada pelo palhaço conservador sentado na Casa Branca. 
AMEAÇADOS NO CÁRCERE PELA COVID-19: LIBERDADE IMEDIATA A MANUEL PÉREZ E TODOS OS PRESOS POLÍTICOS EUROPEUS!


Manuel Pérez Martínez (Arenas) é o Secretário Geral do PCE (Partido Comunista Espanhol Reconstruído), atualmente, cumpre uma sentença na prisão de Albocásser (Castellón), tem 75 anos de idade e várias patologias graves. Combatente comunista e antifascista durante a ditadura fascista de Franco até os dias atuais, ele foi detido em várias ocasiões ao longo da história da classe operária espanhola. Em novembro próximo completará vinte anos preso, sem interrupção desde que foi preso pela última vez em Paris e depois extraditado para a Espanha em 2000, sob a falsa e absurda acusação de terrorismo.Devido ao seu delicado estado de saúde, seu advogado solicitou até sete vezes a entrada de um médico de confiança para poder realizar uma avaliação médica independente, conforme estabelecido no Regulamento Prisional. Todos os pedidos foram ignorados. Com a grave situação sanitária espanhola causada pela epidemia de Covid-19, sua idade, seu estado de saúde e seu estado de confinamento (no qual ele passa cerca de vinte horas trancadas na cela e somente quatro no pátio) indubitavelmente o colocam  naquele setor de risco que as autoridades de saúde alertam tanto.  Por esse motivo, foi apresentado um pedido de liberação imediata, pois, em caso de contágio, sua vida estaria em sério perigo. Além dos óbvios problemas de saúde, a situação em algumas prisões às vezes é agravante.  Médicos de alguns centros penitenciários denunciaram sua incapacidade de combater a epidemia se ela entrar na prisão.

sábado, 28 de março de 2020

GRAVE CRISE ITALIANA: MORTES, SAQUES E GREVES COMPÕE O CENÁRIO DA PANDEMIA CAPITALISTA NO PAÍS


A emergência sanitária na Itália que gerou a tragédia de 10 mil mortes no país, também está se tornando uma grave emergência social no sul da Itália, os “temidos” protestos sociais e os primeiros saques começaram, forçando os supermercados a se equiparem com vigilância especial para reprimir o povo. Um grito de alarme surgiu fortemente do sul, ecoado pelos prefeitos que alertam o governo central: "O povo está com fome".  Os sinais da crise capitalista são muitos e dramáticos, tornando-se virais em poucas horas. Um deles é o vídeo de um pai e sua filha mordendo uma fatia de pão com Nutella, em tom ameaçador, ele se dirige ao Primeiro-Ministro Conte e ao prefeito de Palermo em tom ameaçador: "Se minha filha não conseguir comer um pedaço de pão, invadiremos os supermercados". Precisamente em Palermo, um grupo organizado de vinte pessoas apareceu diante das caixas de um supermercado Lidl - na Viale Regione, uma das maiores e mais frequentadas de Palermo, com seus carrinhos cheios de produtos, recusando-se a pagar enquanto gritava: "Chega de ficar em casa, não temos dinheiro para pagar, temos que comer". Os funcionários do supermercado chamaram a polícia enquanto o pânico se espalhava entre o grande público que esperava na rua, fazendo fila com uma distância de segurança de um metro entre as pessoas. O caos continuou por horas. Hoje a polícia está cercando as redondezas para proteger supermercados em Palermo e em outras cidades. 
FUTEBOL E CORONAVÍRUS: CARTOLAS MILIONÁRIOS QUEREM REDUZIR SALÁRIOS DOS JOGADORES E DEMITIR FUNCIONÁRIOS ENQUANTO “TIMES PEQUENOS” FECHAM AS PORTAS ABANDONANDO OS ATLETAS A MISÉRIA... ASSIM FUNCIONA O CAPITALISMO NO ESPORTE!


Em um final de semana como este que se inicia, teríamos dezenas de partidas de futebol nos campeonatos estaduais, jogos da Copa do Nordeste e da cobiçada Copa do Brasil, apresentada como a competição mais democrática do futebol brasileiro que paga gordas premiações as equipes a cada fase que se avança. Afinal de contas, “o futebol é a coisa mais importante dentre as menos importantes” nos ensinam os boleiros. Mas os estádios estão fechados para a “paixão nacional” e as grandes equipes deram férias coletivas aos atletas, negociando a redução de salários de jogadores “celebridades” enquanto os times pequenos estão demitindo em massa. As séries A, B, C e D foram adiadas pela mafiosa CBF. Os milionários cartolas agem como todos os capitalistas em temos de recessão: que a crise seja paga pelos trabalhadores, neste caso, tanto os funcionários dos clubes como os jogadores. Sem a realização de jogos, as diretorias alegam não conseguir receitas para bancar seus elencos, apesar de seus caixas estarem abarrotados de dinheiro, como é o caso do Flamengo e a maioria dos clubes da Série A. Assim como vem ocorrendo na maioria dos países, impõe-se no Brasil a redução do salário dos atletas, além de outras medidas, como a antecipação de férias e mudanças no calendário.

sexta-feira, 27 de março de 2020

SOCIALISMO OU BARBÁRIE: SOMENTE OS TRABALHADORES EM LUTA REVOLUCIONÁRIA PELO PODER SÃO CAPAZES DE BARRAR O CORONAVÍRUS, DERRUBAR BOLSONARO E DESTRUIR O MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA!


Os que no espectro da esquerda brasileira (um arco político que vai do PT até o PSTU) “esperaram em casa” a renúncia de Bolsonaro nestes dias pela pressão de uma ala da burguesia podem continuar no sofá em longa “quarentena”! O canalha neofascista dobrou a aposta e está convocando atos para esse final de semana (de hoje até domingo) com o objetivo de forçar a abertura do comércio, o Planalto vem divulgando a campanha “O Brasil não pode Parar”. Não se trata de “loucura”, mas de uma medida calculada política e socialmente. Um setor dos caminhoneiros já anunciou apoio às manifestações bolsonaristas. As polícias militares, que são forças repressivas formalmente subordinadas aos governos estaduais agrupando mais de 500 mil homens, mas que de fato estão sob o comando político de Bolsonaro e seus aliados regionais neofascistas e milicianos podem seguir essa mesma tendência, com o “agravante” que são parte do braço armado repressivo do Estado, treinados e adestrados para atacar o povo. Aparentemente, a cúpula das FFAA encontra-se resistente em seguir a estratégia de confronto do “Capitão”, mas um setor da tropa e do baixo oficialato apoia sem dúvida sua plataforma golpista. Pequenos e médios comerciantes, ou seja, a pequena-burguesia ligada diretamente ao setor de serviços e venda de produtos a população e base do Bolsonarismo são favoráveis a fim do isolamento social duro, propondo sua flexibilização para voltar a ter caixa e lucro! Alegam que as grandes redes de supermercados e farmácias estão centralizando vendas gigantescas com os decretos dos governos estaduais, deixando-lhes em falência. Ao expor a população nas ruas, sem a mínima proteção como máscaras e material de higiene (cloro e álcool gel), já que estes produtos elevaram os preços e sumiram das prateleiras, Bolsonaro e seus apoiadores assumem uma postura genocida! 
COM SÍFILIS NO CÉREBRO EM MEIO A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS: TRUMP QUER PAGAR 15 MILHÕES DE DÓLARES PELA “CABEÇA” DE MADURO POIS A SUA NÃO TÁ VALENDO QUASE NADA...


Em meio a pandemia do coronavírus que já colocou os EUA como o maior foco mundial da doença, com cerca de 90 mil pessoas contaminadas, a Casa Branca, através do Departamento de Justiça dos EUA resolveu apresentar acusações criminais contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro e outras autoridades venezuelanas nesta quinta-feira (26/03), relacionadas a acusações de envolvimento com narcotráfico e terrorismo. O Departamento de Estado americano ofereceu uma recompensa de US$ 15 milhões por informações que levem à captura do líder do regime nacionalista bolivariano, ou seja colocou a cabeça de Nicolás Maduro à um preço bem alto, já que a sua infestada por sífilis não deve estar valendo grande coisa, agora sob a ameaça de derrota nas eleições presidenciais de novembro, em virtude do desastre sanitário que o imperialismo ianque atravessa. Os dirigentes Chavistas são acusados de "Terem participado de uma associação criminosa que envolve uma organização terrorista extremamente violenta, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e de um esforço para inundar os Estados Unidos com cocaína", afirmou o procurador-geral americano William Barr, um pau mandado do reacionário e tresloucado Trump. Logo ao tomar conhecimento da provocação do governo norte-americano, Maduro ridicularizou as acusações: "Há uma conspiração dos Estados Unidos e da Colômbia e eles deram a ordem de encher a Venezuela de violência. Como chefe de Estado, sou obrigado a defender a paz e a estabilidade em toda a pátria, sob quaisquer circunstâncias", afirmou no Twitter. 

quinta-feira, 26 de março de 2020

“CORONAVOUCHER” E ANTECIPAÇÃO DO 13º PELO INSS, AS FAKE NEWS DA “AJUDA SOCIAL AOS POBRES”: BOLSONARO E GUEDES NÃO CUMPREM SEQUER AS MISERÁVEIS MEDIDAS ANUNCIADAS PARA MINIMIZAR OS EFEITOS DA PANDEMIA


A situação de calamidade pública no país provocada pela Pandemia do Coronavírus, a adoção do isolamento social e suas consequências socioeconômicas catastróficas, sobretudo, entre os mais pobres, não alterou em nada as ações e a dinâmica estratégica do governo neofascista Bolsonaro/Guedes em aplicar a agenda ultraneoliberal. Tal política econômica orientada diretamente por Wall Street e pelo governo Donald Trump tem como principal objetivo a captura total do orçamento estatal pelos rentistas para operar um severo fechamento dos chamados “gastos sociais” do Estado capitalista para as demandas do conjunto dos explorados e oprimidos, principalmente, através da contínua retirada de direitos sociais e trabalhistas. Apesar da crise humanitária estabelecida em função da Covid19, resultando no agravamento nas condições de existência dos mais pobres, o genocida governo Bolsonaro não tem adotado qualquer ação concreta na área econômica para garantir a sobrevivência e a proteção social de milhões de brasileiros. Nem mesmo as míseras e demagógicas medidas anunciadas pelo Ministro Paulo Guedes foram cumpridas como, por exemplo, a antecipação do pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário dos aposentados e pensionistas da Previdência Social que ficou somente para o final de abril e começo de maio! O mesmo ocorreu com o pagamento da prometida esmola de R$ 200 aos autônomos de baixa renda o chamado "Coronavoucher", tudo não passou de “fake news”. Em resumo, para continuar a agradar a seu verdadeiro “Deus”, o Mercado financeiro, bem como seus acólitos, o governo Bolsonaro/Guedes mantém, mesmo em uma situação de calamidade, a política de austeridade fiscal de não promover nenhuma abertura econômica estado para atenuar o sofrimento da população pobre.
PARA DECIFRAR O CORONAVÍRUS: ENTREVISTA INÉDITA NO BRASIL COM O PROFESSOR DIDIER RAOULT, UM DOS MAIS LAUREADOS INFECTOLOGISTAS DO MUNDO


O Blog da LBI reproduz a entrevista inédita no Brasil, do professor Didier Raoult, um dos maiores especialistas do mundo em doenças infecciosas, que afirmou estar convencido de ter encontrado um medicamento efetivo contra o coronavírus. Publicada originalmente no Journal Le Parisien, na entrevista o Prof. Raoult julga "imoral" esperar para administrá-lo, em função de interesses comerciais dos grandes laboratórios transnacionais. Diretor do “Institut hospitalo-universitaire Méditerranée Infection de Marselha” (Bouches-du-Rhône), este laureado mestre infectologista, especialista em epidemias emergentes afirma que a cloroquina (um medicamento anti-palúdico utilizado há décadas) tem efeitos espectaculares sobre a pandemia em curso. Seis dias após ter administrado o remédio em pacientes atingidos pelo Covid-19, afirma que só 25% deles eram portadores do vírus. Mas 90% daqueles que não haviam recebido este tratamento continuavam a ser positivos. O ministro da Saúde da França, Olivier Véran, anunciou em 21 de Março que este tratamento será experimentado "em maior escala": "Pedi que o estudo do professor Raoult seja reproduzido (...) em outros centros hospitalares, por outras equipes independentes", declarou o Ministro do governo Macron. Por interesses puramente mercantis, no que se refere a registrar uma nova patente para a cloroquina possivelmente adicionada com outro elemento de menor efeito terapêutico ou importância química, os trustes transnacionais da indústria farmacêutica estão retardando o lançamento do novo produto em grande escala no mercado, com foco voltado para um grande “boom” no valor de suas ações na bolsa de valores.

LE PARISIEN – O governo francês autorizou um ensaio clínico de grande amplitude para testar o efeito da cloroquina sobre o Coronavírus. É importante para o senhor ter obtido isso?

DIDIER RAOULT – Não, não me vanglorio disso. Penso que há pessoas que vivem na Lua e comparam os ensaios terapêuticos da AIDS com uma doença infecciosa emergente. Eu, como qualquer outro médico, a partir do momento em que um tratamento se mostrou eficaz, considero imoral não o administrar. É tão simples quanto isso.
“NOVA” MP DA MORTE: BOLSONARO E GUEDES VÃO LANÇAR PACOTE DE MALDADES CONTRA TRABALHADORES PARA AGRADAR A BURGUESIA NA BUSCA DE RECOMPOR SUA BASE DE APOIO JUNTO AOS EMPRESÁRIOS!


O governo do fascista Bolsonaro e do estafeta dos rentistas, Paulo Guedes, vai editar ainda nessa semana a nova versão da “MP da Morte” que reduz de quatro meses para dois meses a possibilidade de suspensão do contrato de trabalho. Trata-se de uma medida para tentar recompor sua base de apoio junto a burguesia e aos empresários. A nova decisão vai permitir esse tipo de recurso para as empresas que foram obrigadas a fechar por decisão de governos estaduais. A exceção são as micro e pequenas empresas, que poderão suspender os contratos, mesmo em funcionamento. Segundo a mídia burguesa a “nova” versão da MP vai permitir ainda a redução de jornada e de salário, que pode ser de 25%, 35% e 50% por até três meses. O texto do ataque encontra-se sob avaliação do Ministério da Economia e da Casa Civil. Lembremos que segundo a MP ser contagiado com Coronavírus no trabalho não gera nenhuma proteção, o artigo 29 não foi revogado e impõe que “casos de contaminação pelo Coronavírus (covid-19) não serão considerados ocupacionais”, ou seja, não serão considerados acidentes ou doenças de trabalho, exceto quando o trabalhador conseguir comprovar que essa contaminação aconteceu no escritório, comércio ou fábrica. Segundo especialistas trabalhistas, a relação entre a doença e o ambiente de trabalho é um dos poucos casos hoje em que o trabalhador possui garantia de estabilidade no emprego – após retornar da licença médica, ele não pode ser demitido durante 12 meses. Ou seja, ao dificultar a responsabilização da empresa, o governo abre a porta para a demissão justo em um momento de possível crise econômica generalizada. 
PANDEMIA CRIMINOSA: ITÁLIA HASTEIA A BANDEIRA CHINESA E RETIRA A DA UNIÃO EUROPEIA


A imagem da bandeira chinesa tremulando na Itália na entrada de um hotel, é repetida em toda a península latina, a bandeira da República Popular da China começa a acenar em todos os lugares como sinal de agradecimento a um dos poucos países que os apoiaram na Pandemia do Coronavírus. Muitas pessoas estão removendo a bandeira da União Europeia de locais públicos, e algumas autoridades governamentais até a queimam antes de substituí-la pela bandeira da República Popular da China. Até a mídia corporativa também mostrou imagens de caminhões do exército russo entrando em Roma após uma turnê pela Europa para transportar suprimentos médicos. Os aviões russos que transportam equipamentos médicos tiveram que percorrer 2.500 quilômetros para chegar ao aeroporto da capital italiana, porque a OTAN ordenou que a Polônia não autorizasse os aviões russos a sobrevoar seu espaço aéreo, mesmo para transportar medicamentos. Por sua vez, um grupo de 52 médicos e enfermeiros cubanos foi aplaudido ao desembarcar na região da Lombardia, na Itália, para auxiliar no combate ao coronavírus. O grupo vai se unir a 12 médicos chineses que estão na região atendendo a população em um hospital de campanha na região de Bérgamo, capital da Lombardia, província com maior número de contaminados pela Covid-19. Aqueles que eram apresentados como inimigos para uma Itália alinhada anteriormente com a OTAN e Washington, tentaram ajudar e aqueles que pareciam os “amigos” tentaram sabotar o socorro ao povo italiano.

quarta-feira, 25 de março de 2020

DIREITA ROMPE COM A EXTREMA DIREITA: NEOFASCISTA BOLSONARO CAMINHA PARA A AVENTURA DE UM GOLPE MILITAR SEM AO MENOS TER APOIO DA CÚPULA DAS FFAA


O presidente Bolsonaro não é um louco ou está acometido de alguma doença mental, como alardeia a esquerda reformista, atua conscientemente com a linha política do neofascismo, seguindo inclusive uma estrita orientação de assessores de Trump na Casa Branca. A proposta da anturragem bolsonarista para a crise está ampara não na loucura, mas na racionalidade do capital financeiro. A defesa que fez do fim da “quarentena social”, apontado o “isolamento vertical” como uma alternativa diante da pandemia do coronavírus é parte da “plataforma sanitária” que Washington vem tentando implementar sem sucesso nos EUA. Trump orienta o governo neofascista como um “laboratório de pesquisa” para os planos do imperialismo em toda a América Latina, inclusive a própria eleição fraudulenta de Bolsonaro já foi em si um verdadeiro “balão de ensaio” da Casa Branca para o continente.  O processo de ruptura do arco político de todo o “Centrão” e também da direita com o governo da extrema direita parece ter dado um salto de qualidade hoje. Dória e Bolsonaro  trocaram acusações nesta quarta-feira (25/02) durante uma conturbada videoconferência com governadores da região Sudeste para discutir sobre o combate ao coronavírus. Após ser acusado por Bolsonaro de usar o coronavírus para fins eleitorais, Doria usou suas redes sociais, após a reunião virtual para fazer uma  dura crítica a postura do ocupante do Planalto:”Recebi como resposta um ataque descontrolado do Presidente. Ao invés de discutir medidas para salvar vidas, preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante”, afirmou o governador de São Paulo. Outro aliado de primeira hora do presidente, o direitista Ronaldo Caiado, ex-líder da famigerada UDR, também partiu para a ruptura: “Quero deixar claro, com muita tranquilidade, mas com autoridade de governador e o juramento de médico, que as decisões do presidente da República na área de saúde não alcançarão o estado de Goiás", declarou agora a pouco o governador de Goiás. Também na cúpula das FFAA Bolsonaro encontra resistência para impor sua “estratégia”, ontem à noite mesmo, o comandante do Exército brasileiro, o general Edson Pujol, divulgou um vídeo fazendo um pronunciamento em nome do exército sobre o coronavírus, indo na contramão do presidente e revelando que o exército não segue a mesma linha de pensamento de uma “gripezinha” e “resfriadinho”.
PCDOB “COMEMORA” 98 ANOS DIZENDO ADEUS A FOICE E O MARTELO: A TRAJETÓRIA DE UM PARTIDO QUE ABANDONOU O STALINISMO PELA DIREITA, ROMPEU COM O MAOÍSMO E ESTÁ ÀS VÉSPERAS DE DEIXAR FORMALMENTE DE SER COMUNISTA



Ainda é possível encontrar hoje no site oficial do PCdoB, o Vermelho (talvez em futuro breve o portal se chame “Verde e Amarelo”), notas comemorativas dos 98 do partido em que se lê: “O PCdoB reivindica sua data de fundação junto ao partidão de 1922, sendo a verdadeira continuação do antigo Partido Comunista, portanto comemora hoje 98 anos de história política no Brasil... No esteio do seu aniversário de 98 anos o PCdoB se prepara para as eleições municipais, apresentando para a sociedade o Movimento 65, tática eleitoral ampla que fortalece a legenda comunista e busca a adesão do partido em diversas camadas e setores da população, conclamando todas e todos os democratas a participarem da disputa do poder político nos municípios brasileiros”. Como pode se observar o PCdoB “comemora” seus 98 anos anunciando que vai deixar brevemente de ser “comunista”, ou seja, que vai abandonar os símbolos da foice e o martelo ainda usados formalmente e, o mais importante, relegar qualquer traço político e ideológico marxista. Na verdade o PCdoB há muito tempo abriu mão de qualquer luta pelo Comunismo e a Revolução Proletária, desde que aderiu ao Stalinismo, o abandonou pela direita e depois alinhou-se ao Maoísmo, rompendo mais uma vez em uma guinada social-democrata. A guinada socialdemocrata do PCdoB, ocorrida no início dos anos 90, o fez abandonar os pressupostos do Marxismo-Leninismo, formatando um partido de filiados sem o menor comprometimento ideológico e militante. Nesta inflexão de classe, o partido de João Amazonas passou a acolher personalidades políticas burguesas, com potencial eleitoral para “ajudar” os ex-estalinistas a ocuparem vagas no parlamento.
98 ANOS DO PCB: GÊNESE REVOLUCIONÁRIA, SUBMISSÃO AO STALINISMO, RUPTURAS E VIRADA SOCIAL-DEMOCRATA... UM BREVE BALANÇO MARXISTA DA TRAJETÓRIA DO ANTIGO “PARTIDÃO”, HOJE UMA SUBLEGENDA DO PSOL


O PCB completa 98 anos nesse 25 de março, um partido totalmente diferente do ponto de vista político e programático da organização comunista que teve sua gênese revolucionária em 1922 sob a influência direta da vitória da Revolução de Outubro 1917, quando os nove delegados fundaram o partido em ruptura com o anarquismo. O antigo “Partidão” não passa hoje no Brasil de uma sublegenda do PSOL e seu programa socialdemocrata. O mais interessante é que nas atuais comemorações o atual PCB reivindica a figura de Luis Carlos Prestes. Desta forma encobre cinicamente e de forma oportunista o fato de até mesmo ele ter rompido publicamente com o PCB em março de 1980 através da famosa “Carta aos Comunistas”. Nesta época, Prestes denunciou a política de claudicação do partido ao governo militar comandado pelo general Figueiredo e a orientação de não resistência à ditadura na década de 70, rompendo junto com os mais importantes quadros do partido, como Gregório Bezerra e reduzindo o PCB a um “partidinho”. Também não esqueçamos que Ivan Pinheiro, até recentemente Secretário-Geral do PCB “reconstruído” e agora substituído por Edmilson Costa, foi o braço direito da troika Giocondo Dias, Salomão Malina e Hércules Correa quando estes combatiam Prestes no final dos anos 70, no momento em que a direção nacional voltou ao Brasil devido à aprovação da Lei da Anistia. Precisamente em março de 1980, Prestes em minoria na direção se afastou do PCB, arrastando consigo a maioria do partido, processo que tempos depois veio a se desmoralizar pela diletante negativa de Prestes em construir uma nova organização política. Em maio do mesmo ano, no auge das divergências, a direção nacional elegeu Giocondo Dias secretário-geral, depois de declarar vago o cargo. 

terça-feira, 24 de março de 2020

PRONUNCIAMENTO CRIMINOSO EM REDE NACIONAL: BOLSONARO QUER ESCOLAS ABERTAS  E “O POVO NA RUA”... SEM A MENOR GARANTIA SANITÁRIA E COM HOSPITAIS SUCATEADOS E SOBRECARREGADOS...


Em pronunciamento criminoso em rede nacional na noite desta terça-feira (24/03), o presidente Bolsonaro apelou para o “fim do confinamento” e criticou a “suspensão das aulas”, medidas adotadas pela esmagadora maioria dos governadores e prefeitos de capitais. O energúmeno neofascista afirmou que não há riscos de contaminação para os jovens e “atletas”, dando ridiculamente o próprio exemplo, quando todo mundo já sabe que ele é portador do coronavírus e se recusa a divulgar o resultado de seus exames. Bolsonaro com o desastrado pronunciamento, imediatamente criticado por toda a comunidade científica e pelo conjunto do arco político do país (da esquerda, passando pelo centro e chegando até a direita), obviamente tenta capitalizar o descontentamento dos setores sociais pauperizados que dependem de seu pequeno comércio ou serviços e que agora estão na iminência de literalmente ficarem na rua sem poder pagar o aluguel e com fome. O presidente também se dirige a uma ala da burguesia que está “incomodada” com o fechamento do comércio, apesar da liberação da abertura de, farmácias, redes de supermercados e fábricas consideradas “essenciais”, como por exemplo refinarias e engarrafadoras de gás butano. Porém a demagogia deste governo neofascista não se sustenta por um só segundo, Bolsonaro pretende reduzir salários de trabalhadores e funcionários públicos, utilizando a pandemia como pretexto, além de cortar drasticamente verbas para a saúde pública e assistência social a doentes e inválidos. 
ENTREVISTA DE PEPE ESCOBAR AO “Tv247”: UM DIAGNÓSTICO PRECISO DESDE A ORIGEM DO CORONAVÍRUS AO SEU PORTO FINAL, O SOCORRO DO FED AOS GRANDES MONOPÓLIOS...OU QUANDO O IMPÉRIO FINANCEIRO ATACA ATÉ OS GOVERNOS IMPERIALISTAS...

O Blog da LBI publica a entrevista do jornalista Pepe Escobar concedida recentemente a “Tv247”, um relato bastante preciso, baseado em uma rigorosa análise da geopolítica mundial, desde a origem do Coronavírus até o seu “destino final”, ou seja, a trilionária “ajuda” financeira dada pelo FED norte-americano aos grandes monopólios, já endividados com a crise capitalista de superprodução e agora até alguns ameaçados de falência com a pandemia mundial que quebrou as cadeias produtivas do planeta. Escobar entrelaça todas as questões da crise atual, que mitiga desde elementos biológicos, sanitários, medicinais e fundamentalmente econômicos! Desde o Blog da LBI que no final de 2019 prognosticou a gestação de uma profunda recessão econômica e crash dos mercados financeiros, em função de elementos concretos baseados na superprodução de commodities, mercadorias e serviços do capitalismo, temos caracterizações da guerra híbrida muito próximas as que expõe Pepe, sem no entanto convergir com suas posições políticas, ao nosso ver marcadas por um seguidismo ao governo do Partido Comunista Chinês. Escobar e outros intelectuais da esquerda, como David Harvey, desenvolvem a correta narrativa que um seleto clube do capital financeiro internacional tornou reféns de seus interesses até mesmo governos imperialistas, gerentes estatais perenes, enquanto o “clube” representa algo mais poderoso: o império mundial do capital financeiro, onde sequer existem fronteiras nacionais, tese já desenvolvida anteriormente por Michael Hardt. Ao que tudo indica, o “caixa operacional” deste clube imperial é o próprio Banco Central dos EUA, o FED, que detém completa autonomia constitucional e política do governo norte-americano, seja qual for o gerente de plantão na Casa Branca. Pepe Escobar desenvolve uma linha de raciocínio, ao qual a LBI também apontou, que o FED, e sua filial o Banco Central Europeu está promovendo uma “chuva de dinheiro virtual”, comprando trilhões de dólares em títulos de empresas endividadas e despejando bilhões de dólares na mão dos governos, para ampliar ainda mais suas capacidades de contrair crédito das instituições financeiras. Essa operação deve gerar um estouro do déficit público dos governos imperialistas e imperializados, que serão abalados com a abrupta queda da arrecadação tributária em função da retração do consumo e produção, somado ao fato das enormes despesas na área de saúde para tentar desacelerar a pandemia mundial do Coronavírus. Nesta direção, Pepe aponta que o FED atuará no mercado capitalista como uma “versão neoliberal” estatizante, semelhante a do governo chinês, que interveio pesadamente e de forma centralizadora na crise provocada pela paralisação industrial do país. Pepe faz um prognóstico bem realista do colapso da União Europeia, a partir da falência da Itália que foi deixada “à míngua” pelos pares mais ricos, Alemanha e França, bem no meio da mortandade epidêmica. O surgimento de um “Italexit” seria a consequência lógica desta crise, além da ajuda que os italianos receberam da China, Rússia e Cuba, enquanto a UE “lavou suas mãos” deixando o governo italiano sem ao menos “álcool gel”. Vale muito a pena assistir esta entrevista, rica em dados e análise, mesmo que não tenhamos acordo integral com as proposições e alternativas defendidas por Pepe Escobar.


DEFLAGRAR A GREVE NACIONAL EM DEFESA DA VIDA DOS PETROLEIROS AMEAÇADOS PELA PANDEMIA: CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS, POR COMBUSTÍVEL E GÁS DE COZINHA SUBSDIADO PARA OS TRABALHADORES!


Depois da traição da FUP e FNP na greve dos petroleiros de fevereiro quando a burocracia sindical acabou por aceitar as demissões na FaFen depois de quase um mês de luta, os trabalhadores petroleiros agora devem entrar em greve sanitária diante do completo descaso da Petrobras com a ameça a suas vidas pelo Coronavírus. A estatal e o governo neofascista e ultra-liberal de Bolsonaro sacrificam os trabalhadores para proteger os interesses dos grandes grupos econômicos que exigem combustíveis para a  produção e distribuição de mercadorias. A resposta dos trabalhadores deve ser paralisar imediatamente a produção e o refino contra a privatização da empresa e para preservar sua existência assim como as de suas famílias. Na verdade “já passou da hora” a paralisação nacional. O presidente da Petrobras, Castello Branco e seus gestores burgueses agem em sintonia com Bolsonaro, menosprezam os efeitos devastadores da Pandemia e sacrificam os trabalhadores para proteger os interesses capitalistas. Enquanto a diretoria e as gerências da Petrobrás estão de quarentena os petroleiros e terceirizados do setor, a maioria da categoria, vêm sendo obrigados a manter a produção a qualquer custo. 

segunda-feira, 23 de março de 2020

CAMPANHA INTERNACIONALISTA: NOTA EM DEFESA DA DIGNIDADE DO POVO VENEZUELANO E CONTRA O IMPERIALISMO


Publicamos a nota do Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela, um organismo de frente única contra os ataques do imperialismo ianque e do governo neofascista de Bolsonaro/Mourão a Venezuela, seu povo e o governo Maduro. Ainda que tenhamos diferenças com o texto, particularmente onde se pontua que “apoiamos o diálogo, a solução pacífica dos conflitos, queremos a América Latina uma zona de paz” na medida em que, como Marxistas Revolucionários, compreendemos que a “solução” para a opressão nacional do imperialismo sobre as nações atrasadas como a Venezuela e o próprio Brasil se dará no terreno da luta de classes e pela via da Revolução Socialista, subscrevemos a nota pela importância de unir forças democráticas e anti-imperialista contra a agressão e as provocações que Trump, Bolsonaro e Iván Duque vem promovendo contra a Venezuela e o regime bolivariano! Desde já nos somamos aos esforços militantes do Comitê e dos signatários da nota de mobilizar os trabalhadores brasileiros e latino-americanos em defesa da Venezuela para derrotar a ação nefasta genocida da Casa Branca e seus capachos neofascistas regionais!

--------------------------------------------------

O Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela está alerta e repudia frontalmente a submissão do governo Bolsonaro ao imperialismo e exige o fim das criminosas sanções contra o povo venezuelano. O agravamento da situação se dá em meio à pandemia do novo corona vírus (Covid-19), com o governo Bolsonaro capitaneado ações golpistas de desestabilização na região, fazendo piorar as condições de vida do povo venezuelano.
PANDEMIA NÃO É IGUAL PARA TODOS OS POVOS DO PLANETA: EM GAZA 15 VENTILADORES PULMONARES PARA 2 MILHÕES DE HABITANTES


A população da Faixa de Gaza, na Palestina ocupada militarmente pelo gerdame sionista de Israel, encontra-se em situação completamente vulnerável diante da pandemia mundial do Coronavírus. Desde 2007, o pequeno território palestino que agrupa cerca de 2 milhões de habitantes em apenas 365 quilômetros de quadrados, é administrado pela organização Hamas, considerada terrorista pelo governo sionista de Israel. Pela classificação de “grupo terrorista” em relação ao Hamas, Gaza enfrenta um bloqueio marítimo, terrestre e aéreo, levando sua população as piores condições de vida com escassez de alimentos, remédios e equipamentos hospitalares. O diagnóstico positivo de coronavírus em dois palestinos que haviam retornado do Paquistão, ingressando pela fronteira de Rafah, no Egito, deflagrou um verdadeiro pânico na Faixa de Gaza, escolas foram fechadas, casamentos e orações em mesquitas proibidos pelo Hamas, que tem até a suspeita de contaminação de um de seus dirigentes máximos. Pelos cálculos da OMS em Gaza, Abdelnasser Soboh, o território seria capaz de absorver apenas os primeiros cem casos da doença e, assim mesmo, de forma gradual,  do total de 62 respiradores mecânicos nos hospitais apenas 15 estão em condições de funcionando, os outros estão quebrados esperando “ad infinitum” peças de reposição, na melhor das hipóteses, o prognóstico é o de uma calamidade sanitária. 
DIANTE DA IMENSA REPULSA POPULAR... GOVERNO NEOFASCISTA BOLSONARO/GUEDES RECUA PARCIALMENTE DA SUA “MP DA MORTE” MAS PREPARA NOVOS ATAQUES CONTRA OS TRABALHADORES


O neofascista Bolsonaro revogou agora há pouco o artigo da "MP da Morte" (927) que deixava o trabalhador sem salário por quatro meses. Por meio do Twitter, o canalha neoliberal comunicou a revogação do artigo 18 que permite que empresário pague qualquer valor ao empregado durante quatro meses em meio à crise do Coronavírus. Todos os outros ataques estão mantidos e o estafeta dos rentistas, Paulo Guedes, está preparando um “pacote de maldades” em comum acordo com o parlamento burguês. O presidente da Câmara, Rodirgo Maia (DEM-RJ), já tinha manifestado a necessidade de “aperfeiçoamento do texto” para desatar uma ofensiva mais acordada da classe dominante contra os explorados, como a redução de salários de trabalhadores e jornadas de trabalho em até 50% por até quatro meses. Não por acaso, Maia enviou hoje à equipe econômica uma proposta para criar um "orçamento de guerra" contra os explorados a ser aprovado pela via de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC).
“MP DA MORTE” ASSINADA POR BOLSONARO: PATRÕES NÃO PAGARÃO SALÁRIOS DE TRABALHADORES DURANTE 4 MESES... É PRECISO LUTAR PARA PRESERVAR A VIDA DOS EXPLORADOS CONTRA OS ATAQUES DA BURGUESIA E O CORONAVÍRUS!


O neofascista Bolsonaro editou a “MP da Morte” que permite aos empresários suspenderem os contratos de trabalho por 4 meses e pagarem qualquer valor ao empregado, usando como pretexto a pandemia do Coronavírus. A medida elaborada pelo estafeta dos rentistas, Ministro Paulo Guedes, estabelece que durante o Estado de Calamidade, “o empregado e o empregador poderão celebrar acordo individual escrito, a fim de garantir a permanência do vínculo empregatício, que terá preponderância sobre os demais instrumentos normativos, legais e negociais, respeitados os limites estabelecidos na Constituição”. Pelo texto, a negociação individual ficará acima de acordos coletivos e da lei trabalhista e o empregador “poderá” conceder uma ajuda compensatória mensal, “sem natureza salarial com valor definido livremente entre empregado e empregador, via negociação individual”. Registre-se que não haverá pagamento de bolsa qualificação por meio de FAT como ocorre hoje. Por fim a medida impõe que pelo prazo de 180 dias os auditores fiscais do trabalho apenas irão "orientar" os patrões que cometerem infrações, nada de multas trabalhistas somente conselhos! As empresas ainda poderão atrasar o pagamento do FGTS por três meses! Trata-se de um brutal ataque aos trabalhadores e suas famílias em meio à crise econômica e social que assola o país, jogando na miséria e na fome milhares de pessoas. Os trabalhadores ficarão em casa sem salários e sem os recursos de rescisão. Também não prevê que os trabalhadores afetados tenham direito a receber seguro-desemprego, pois em tese seu vínculo empregatício foi apenas "suspenso". As regras genocidas já estão valendo... Essa é a receita mortal da burguesia diante do Coronavírus: “Deus lhe pague”! 

domingo, 22 de março de 2020

PANDEMIA MUNDIAL: UM PROGRAMA DE TRANSIÇÃO TROTSKISTA PARA DERROTAR O CORONAVÍRUS


Para começar qualquer texto sério e rigoroso sobre a pandemia mundial de Coronavírus é necessário falar da China. Não simplesmente porque este país foi apresentado pela mídia internacional como o primeiro foco da epidemia, notícia já amplamente questionada por organismos científicos do próprio governo dos EUA, porém pela dimensão populacional da China, e mais precisamente pela densidade demográfica da província de Hubei (cerca de 60 milhões de habitantes, ou seja, a população da Itália inteira), o Coronavírus de fato se espraiou na região, contaminando rapidamente mais de 70mil chineses. Descrever cientificamente o que ocorreu na China, é a “chave da equação” para qualquer análise que se proponha marxista sobre o tema que monopoliza as atenções de todo o mundo. Hoje o governo chinês em meio as vésperas do pico da pandemia mundial, com a declaração de uma quarentena global pela primeira vez na história, afirma que o Coronavírus foi praticamente debelado no país, se extinguindo a contaminação comunitária e deixando um saldo de cerca de 3 mil mortos num total de 1,5 bilhão de habitantes. Neste momento (22/03), onde o surto do Coronavírus apenas se inicia nos EUA, já se contabilizam cerca de mil óbitos e cerca de 30 mil contaminados no país de 330 milhões de pessoas, o contraste já se faz brutal em relação ao país asiático. Mas voltemos a China, a pergunta que qualquer pesquisador honesto do Coronavírus deve fazer em primeiro lugar é como se erradicou o vírus em tão pouco tempo (perto de três meses) e relativamente com poucas mortes se levarmos em conta as dimensões do país. 

sábado, 21 de março de 2020

SAUDAÇÃO DE LENIN A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA SOVIÉTICA DA HUNGRIA EM 21 DE MARÇO DE 1919: “SEJAM FIRMES, A VITÓRIA SERÁ NOSSA!”


Publicamos abaixo um texto de Lênin saudando a Revolução Húngara de 1919. Em 21 de Março daquele ano, a Hungria foi proclamada a República dos Conselhos sob a direção de Bela Kun. A revolução socialista na Hungria teve um caráter relativamente pacífico. A burguesia húngara, não estando em condições de esmagar o movimento revolucionário e de vencer as dificuldades externas, decidiu entregar o poder aos sociais-democratas de direita, para dificultar o desenvolvimento da revolução. Contudo, o prestígio do Partido Comunista da Hungria entre as massas era nesta altura tão grande, e tão decidida a exigência de uma aliança com os comunistas por parte dos membros de base do Partido Social-Democrata, que a direção do Partido Social-Democrata propôs aos dirigentes do Partido Comunista, que estavam presos, a formação conjunta do governo. Os dirigentes sociais-democratas foram obrigados a aceitar as condições apresentadas pelos comunistas: formação de um governo dos conselhos, desarmamento da burguesia, criação de um Exército Vermelho e de uma milícia popular, confiscação das terras dos latifundiários, nacionalização da indústria, conclusão de uma aliança com a Rússia Soviética, etc. Foi ao mesmo tempo assinado um acordo sobre a unificação de ambos os partidos no Partido Socialista da Hungria. Na aplicação da unificação dos dois partidos admitiram-se erros que se vieram a refletir posteriormente; a unificação foi aplicada por meio da fusão mecânica, sem afastar os elementos reformistas. Logo na sua primeira reunião, o Conselho Revolucionário de Governo aprovou uma resolução sobre a criação do Exército Vermelho. 
DENÚNCIA: CHOMSKY REVELA QUE EUA NECESSITOU INSTALAR COVID-19 PARA NÃO PERDER SUPREMACIA MUNDIAL ANTE A CHINA

O intelectual de esquerda e neurolinguista Noam Chomsky analisa a Pandemia do Coronavírus e analisa seus impactos na geopolítica mundial. Publicamos o vídeo em que ele chega as conclusões de que o imperialismo ianque disseminou o vírus na China para debilitar o antigo Estado Operário burocratizado assim como o Irã e a Europa, em particular a Itália. Apesar da diferenças políticas que temos com Chomsky reproduzimos essa importante análise por ele colocar o debate sobre a Pandemia em curso para além de uma questão de “saúde pública” com aborda a maioria da esquerda mundial, mas como parte da guerra híbrida (militar, política, econômica, ideológica) dos EUA contra a China!



1) Os  EUA precisavam urgentemente parar e atrasar a locomotiva chinesa,  para não perder sua supremacia econômica mundial e seu papel como gendarme planetário.
BARULHAÇO HOJE, SÁBADO, 21/03 ÀS 20H: COLOCAR ABAIXO BOLSONARO/MOURÃO! PELA AÇÃO DIRETA! NENHUMA EXPECTATIVA NO CONGRESSO GOLPISTA! PELO PODER OPERÁRIO E POPULAR!


sexta-feira, 20 de março de 2020

SANDERS E BINDEN: TÓPICOS DISTINTOS DO MESMO PROGRAMA.
POR UM PARTIDO REVOLUCIONÁRIO MULTIRRACIAL DOS TRABALHADORES!


Reproduzimos no Blog da LBI uma declaração da organização Trotskista norte-americana, Spartacist League, SL (Liga Espartaquista em português), seção da corrente internacional ICL (Liga Comunista Internacional), acerca da disputa interna Democrata pela indicação do partido as eleições presidenciais em novembro próximo. Temos acordo programático integral com a declaração da SL, que pontua de forma principista o mesmo conteúdo de classe burguês das duas postulações, Binden e Sanders, integrantes de um partido imperialista. O regime político ianque, absolutamente antidemocrático, baseia-se somente em duas alas, Republicana e Democrata, que em um processo indireto de escolha de delegados das próprias estruturas internas partidárias, seleciona candidatos e até elege o presidente da república, em um colégio eleitoral. Desgraçadamente a candidatura do senador Democrata Bernie Sanders, um tradicional político que se diz “Social Democrata”, vem atraindo apoio de grupos da esquerda revisionista nos EUA e em todo o mundo. No Brasil tendências como a “Resistência”, que até anos atrás integrava a LIT, declararam apoio ao setor de esquerda da burguesia imperialista ianque, representada pela candidatura do senador de estado de Vermont. É certo que Sanders também vem galvanizando segmentos da juventude norte-americana com seu discurso populista em defesa da saúde pública e de uma melhor “distribuição de renda”. Porém as ilusões dos reformistas em Sanders começaram a desabar com os resultados das primárias Democratas, no início o senador saiu na frente do seu oponente Joe Binden, o nome da cúpula Democrata, porém o ex-vice presidente de Obama conseguiu “virar o jogo”, com o apoio da oligarquia Democrata mas também colhendo vitórias importantes em estados com maioria da população negra e segmentos feministas que rejeitaram Sanders. Com um resultado já praticamente definido a favor de Binden, Sanders reconheceu a derrota e convocou a unidade do partido Democrata para derrotar Trump, repetindo a mesma postura que adotou em 2016, quando foi derrotado pela senhora Clinton. Diante da iminente derrota nas primárias, Sanders conclamou a unidade partidária: “Neste momento de crise é imperativo que permaneçamos juntos, no mesmo partido para derrotar Trump”, enfatizou o senador. Agora resta saber se os grupos revisionistas, como o Resistência no Brasil, irão seguir a orientação de Sanders e apoiar o ex-presidente de Obama, responsável entre outras atrocidades pela destruição da Líbia e o cerco imperialista contra a Venezuela.

-----------------------------------------

POR UMA GREVE GERAL METALÚRGICA PARA PARALISAR TODAS AS FÁBRICAS: IMPOR NA LUTA DIRETA A ESTABILIDADE NO EMPREGO E LICENÇA REMUNERADA DOS TRABALHADORES! DERROTAR O CORONAVÍRUS E ATAQUES DE BOLSONARO E DOS PATRÕES!


As fábricas montadoras do ABC paulista anunciaram que vão fechar a partir da próxima semana enquanto durar a Pandemia do Coronavírus. Segundo o Sindicado dos Metalúrgicos, controlado pela burocracia sindical cutista, “O Coronavírus se alastra e o Sindicato exige das montadoras e dos grupos patronais, por meio da FEM/CUT (Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT), para que liberem os trabalhadores o mais rápido possível”. Entretanto os patrões querem impor demissões, reduzir salários ou recorrer aos bancos de horas para compensação posterior. Os operários não devem aceitar e iniciar uma greve imediata para impor suas reivindicações. Não podem aceitar a redução de jornada com redução de salário, conforme recomenda o governo neofascista de Bolsonaro. Os trabalhadores que integram os grupos de risco devem ser afastados imediatamente do trabalho com garantia de emprego e direitos plenos. É necessário lutar pela suspensão em regime de férias coletivas ou licença remunerada imediatamente. A Volks antecipará a parada para a próxima segunda-feira, 23, mas não há garantia de estabilidade e remuneração. Por sua vez, a General Motors vai adotar férias coletivas em todo complexo de São José dos Campos. Em comunicado divulgado nesta quarta-feira (18), a GM afirma que haverá férias parciais e setoriais entre 30 de março e 12 de abril.

quinta-feira, 19 de março de 2020

HISTERIA ACOVARDADA DA ESQUERDA REFORMISTA E NEGACIONISMO CRIMINOSO DA EXTREMA DIREITA: DUAS FACES DA MESMA MOEDA QUE IGNORAM O PAPEL DA GUERRA HÍBRIDA NA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS


As primeiras notícias do surgimento epidemia de Coronavírus na província de Hubei, onde a doença foi oficialmente nomeada pela OMS por COVID-19 em 11 de fevereiro de 2020, levou a mídia corporativa mundial a uma larga (quase frenética) cobertura da situação sanitária chinesa, logo responsabilizada pelas mortes, que naquela altura já ameaçavam transbordar as fronteiras nacionais do país asiático. O governo chinês, e também seu povo acusado de barbarismo por supostamente ingerir víveres silvestres, foram “eleitos” os vilões da pandemia mundial por uma campanha criminosa veiculada diretamente pela Casa Branca, mas em plena “era Trump”  no curso de uma guerra comercial contra a China, não se poderia esperar outra posição do imperialismo ianque. Na dinâmica inicial da crise, quando as mortes na China começaram a chegar na casa das centenas e a contaminação do coronavírus alcançou milhares de pessoas, observadores científicos(e políticos também)minimamente atentos começaram a aferir que a epidemia na cidade Wuhan não se devia às supostas “péssimas condições sanitárias” da cidade, onde existia uma excelente rede de hospitais públicos, saneamento básico de qualidade em todas os distritos urbanos, atendimento social integral a população (escolas, creches, postos de saúde etc), inexistência de índices de desnutrição e miséria e por fim um índice de desenvolvimento humano equivalente a países imperialistas europeus, que por ironia da história logo depois foram “assolados” pelo coronavírus. 
PSOL DESAUTORIZA PARLAMENTARES QUE PEDIRAM IMPEACHMENT DE BOLSONARO: ESTRATÉGIA DA FRENTE POPULAR É SANGRAR O NEOFASCISTA ATÉ 2022... COLOCAR ABAIXO BOLSONARO/MOURÃO PELA AÇÃO DIRETA! NENHUMA EXPECTATIVA NO CONGRESSO GOLPISTA!


3 parlamentares federais do PSOL (Sâmia Bonfim, David Miranda e Fernanda Melchiona) ligados ao MES protocolaram neste dia 18.03 um pedido do impeachment de Bolsonaro. Imediatamente a Executiva Nacional do PSOL (controlada pelo grupo de Ivan Valente, Erundina, Marcelo Freixo e a tendência Resistência dirigida por Valério Arcary) lançou uma nota atacando duramente a ação: “A Executiva Nacional do PSOL foi surpreendida, nesta quarta-feira, com a participação de membros de sua bancada na Câmara dos Deputados no pedido de impeachment contra Jair Bolsonaro protocolado hoje. O partido está, nas suas instâncias e bancada, debatendo a melhor tática para enfrentar a irresponsabilidade do governo Bolsonaro. Por essa razão, a iniciativa causa indignação porque atropela o debate interno do PSOL e do conjunto da oposição”. Em resumo, a direção nacional do PSOL deseja seguir disciplinadamente os passos do PT e do “conjunto da oposição” que é de “sangrar” Bolsonaro até 2022 visando o estabelecimento da “Frente Ampla” para a disputa presidencial. Com esta medida fica evidente que a direção do PSOL segue disciplinadamente os passos de Lula para acumular forças eleitorais para as eleições municipais e presidenciais sem apostar sequer no impeachment, ação direta dos trabalhadores nem pensar! 

quarta-feira, 18 de março de 2020

FORTE PANELAÇO CONTRA BOLSONARO EM TODO O PAÍS: PORÉM A SUSPENSÃO DA GREVE NACIONAL FOI UM GRAVE ERRO. O BARULHAÇO DE HOJE CONFIRMA QUE AS CONDIÇÕES PARA DERRUBADA DO GOVERNO NEOFASCISTA ESTÃO POSTAS, MAS SÓ OCORRERÁ COM A AÇÃO DIRETA E ATIVA DAS MASSAS!



Antes das 20h30 de hoje (18/03), horário marcado para ter início o “Panelaço18M”, o som já repercutia pelas janelas das casas e edifícios de todas as regiões do país, incluindo os bairros nobres e redutos eleitorais de classe média de Jair Bolsonaro, como Perdizes e Ipanema SP e RJ respectivamente, pedindo a saída imediata do presidente neofascista Bolsonaro, “Fora Bozo!” foi um dos gritos mais ouvidos. A iniciativa política do “Panelaço”, ou “Barulhaço” como alguns preferem por não guardar boas lembranças dos protestos da classe média contra o governo neoliberal de Dilma Rousseff, foi produto da presão espontânea de setores sociais que claramente já estabeleceram uma rota de colisão com o desastre da gerência central exercida por Bolso&Guedes. A esquerda reformista para dar vazão ao vergonhoso cancelamento da greve nacional anteriormente marcada para este 18 de março, abraçou o “Panelaço” quase que na surpresa das ações já ocorridas naturalmente no dia anterior, na forma de um “esquenta”. Como reconhece descaradamente o próprio PCdoB em seu site: "As centrais sindicais, o movimento estudantil, a Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo recorreram, de última hora, à estratégia do “barulhaço” para marcar o Dia Nacional de Luta. Por causa do acelerado avanço do coronavírus no país, as entidades decidiram suspender as manifestações de rua”, (site Vermelho 18/03).