segunda-feira, 12 de julho de 2021

CASA BRANCA USA PANDEMIA PARA PATROCINAR MANIFESTAÇÕES EM CUBA: NENHUM APOIO AS MARCHAS “MADE IN USA” NA ILHA! FRENTE ÚNICA COM O PARTIDO COMUNISTA CONTRA AS PROVOCAÇÕES PRÓ-IMPERIALISTAS!

Manifestantes financiados pelo imperialismo ianque foram às ruas em Cuba aos gritos de "liberdade" e "abaixo a ditadura" neste domingo (11.07). A Casa Branca usou a crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19 para patrocinar manifestações contra o regime Castrista. O agravamento da pandemia da Covid-19 e a situação econômica, a pior em 30 anos, foram o pretexto para as marchas que ocorreram na capital Havana e em outras cidades. Moradores também têm relatado cortes de eletricidade na ilha, severamente prejudicada pela redução do turismo. 

O governo cubano denunciou que que a mobilização é de setores ligados aos Estados Unidos, interessados em desestabilizar o país. Gritando principalmente "Pátria e vida", nome de música que distorce o lema castrista “Pátria ou morte” e também "Abaixo a ditadura" e "Não temos medo", manifestantes marcharam pelas ruas de San Antonio de los Baños, uma pequena cidade de 50 mil habitantes a cerca de 30 km da capital Havana. 

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, fez um pronunciamento em que acusou os manifestantes de serem financiados pelos Estados Unidos e convocou militantes do Partido Comunista a enfrentá-los. “Não vamos admitir que nenhum contrarrevolucionário, mercenário, vendido ao governo dos EUA, recebendo dinheiro das agências, provoque desestabilização em nosso povo. Haverá uma resposta revolucionária. Estamos convocando todos os revolucionários do país, todos os comunistas, para que saiam às ruas em todos os lugares onde ocorram essas provocações.”. 

Os Trotskistas se somam as manifestações em frente única com a base do Partido Comunista Cubano (PCC), lutando na mesma trincheira contra os protestos “mande in USA” e lada a lado com o povo cubano combatem as marchas patrocinada pela CIA. Ao mesmo tempo defendemos um programa de luta pelo reforço da democracia operária e pelo armamento popular contra a ofensiva orquestrada pela Casa Branca!